UCEM e UCDA

Um Curso de Amor é a continuação de Um Curso em Milagres

Capas de UCEM e UCDA

Muitas vezes ouvimos a pergunta: “Um Curso de Amor é mesmo a continuação de Um Curso em Milagres?”

Embora caiba a cada leitor responder a essa pergunta como queira, a enorme quantidade de avaliações positivas de Um Curso de Amor (UCDA) na Amazon.com parecem indicar que a grande maioria dos leitores acharam que os ensinamentos de UCDA foram realmente muito valiosos.

Amazon ACOL Star Ratings

No momento da escrita deste artigo (setembro de 2021), a Edição Completa de Um Curso de Amor tem uma média de 4,7 estrelas (de um total de 5), considerando-se as avaliações de 451 leitores.

Vários leitores que afirmam estarem familiarizados com Um Curso em Milagres (UCEM) reconheceram a voz de UCDA como sendo a mesma que ditou UCEM.

Veja por exemplo o que uma avaliadora escreveu na Amazon.com:

Estes textos são verdadeiramente escritos por Jesus tal como em Um Curso em Milagres. A mesma voz, na maior parte a mesma mensagem mas com um estilo de linguagem atualizada para os leitores contemporâneos. A humanidade pediu essa mensagem e ela foi entregue. Esse livro vai comigo em todos os lugares e mudou a minha vida.

Holly Slabbinck, Avaliadora de UCDA na Amazon.com

Por que precisaríamos de outro Curso se já temos Um Curso em Milagres?

O que alguns leitores de UCEM compreensivelmente perguntam quando tomam conhecimento da existência de UCDA é por que Jesus teria necessidade de estender o que já parece ser um curso completo.

Este questionamento não é muito diferente do que alguns leitores da Bíblia fazem quando tomam conhecimento da existência de UCEM, ou até mesmo do questionamento que alguns leitores da edição tradicional de capa azul de UCEM fazem ao se depararem com novas versões de UCEM que contêm centenas de páginas a mais do que a versão autorizada por Helen Schucman para publicação em 1976.

Esse padrão de hesitação diante de ensinamentos que ampliam versões tradicionais tem sido observado também em outros círculos espirituais; por exemplo, os cristãos tradicionais consideram os evangelhos gnósticos ou atribuídos a outros apóstolos como apócrifos, os budistas da linha original (Theravada) rejeitam o corpo de ensinamentos budistas ampliados da linha Mahayana (que inclui o budismo Tibetano e Zen) e os muçulmanos ortodoxos consideram o Sufismo como heresia.

Da mesma forma que não é possível para os leitores de UCEM ou UCDA provarem que Jesus é a fonte dos respectivos textos, assim também não é possível determinar se UCEM ou UCDA podem realmente ajudar-nos a começar a viver de acordo com a verdade que quem somos e darmos expressão ao amor e à consciência crística na terra.

Estamos simplesmente convidando a você à se aproximar de cada Curso com mente e coração abertos e a tirar suas próprias conclusões com base na leitura direta de cada obra.

O que podemos fazer aqui é apenas oferecer amostras do que UCDA fala em relação a UCEM para te ajudar a ver se você sente ressonância com essa extensão de UCEM. UCDA afirma explicitamente que está relacionado a UCEM:

Este é um curso em milagres. . . . Enquanto o Curso em Milagres original era um curso de reversão do pensamento e de treinamento da mente, um curso para apontar a insanidade da crise de identidade e desalojar o domínio do ego, o propósito deste curso é estabelecer tua identidade e pôr fim ao domínio do ego.

Isso está alinhado com o propósito declarado em UCEM de estabelecer a direção do que se encontra além do ego, em vez de estabelecer como viver no mundo da forma física uma vez que o ego esteja desalojado da mente.

Esse curso permanece dentro da estrutura do ego, onde ele é necessário. Não se ocupa do que está além de todo erro, porque está planejado somente para estabelecer a direção nesse sentido. (UCEM, Edição FIP, C-in-3 Esclarecimento de Termos, Introdução, parágrafo 3)

Os ensinamentos e práticas eficazes de UCEM nos levam a remover os bloqueios egoicos que nos impedem de fazer-nos conscientes da presença do amor em nós. Uma vez que este objetivo seja alcançado, UCDA vem para nos oferecer orientações práticas de como viver no mundo físico dando expressão plena à essa consciência do amor que somos.

Um Curso em Milagres e Um Curso de Amor trabalham de mãos dadas porque a mudança na maneira de pensar ensinada em Um Curso em Milagres era uma mudança na maneira de pensar acerca de ti mesmo. Tentava desalojar a mente egoica, que te proveu uma identidade que apenas pensas que és. Um Curso de Amor veio em seguida para revelar-te quem tu és na verdade.

Um Curso de Amor

Outro motivo que justificaria uma continuação de UCEM está relacionado a nossa tendência de continuar agindo como seres em constante necessidade de aprendizado, mesmo quando nossa percepção já tenha sido corrigida. Percepções corretas são um passo em direção ao conhecimento, mas enquanto o padrão de aprendizado permaneça, o acesso direto ao conhecimento interior será dificultado.

O aprendizado é necessário apenas até que a percepção seja curada. A percepção de teu estado separado foi a ilusão para a qual uma cura era necessária, e essa cura foi oferecida em Um Curso em Milagres.

Uma vez que a mente é o domínio da percepção, nos afastamos desse domínio da percepção, apelando ao coração e à sua capacidade de aprender de uma nova maneira. Portanto, és instruído a não dedicar a este Curso de Amor teu pensamento e teu esforço, teus meios usuais de aprendizado.

Este Curso não é para a mente, mas para o coração. Não é um caminho de pensamento e esforço, mas um caminho de sentimento, facilidade e relacionamento direto.

Mais uma vez, te digo que, no relacionamento direto alcançado em união, nenhum aprendizado é necessário. Até que reconheças verdadeiramente a unidade – algo que pode acontecer antes ou depois de completar o “Tratado sobre a natureza da unidade e seu reconhecimento” – continuas a perceber a ti mesmo como um ser em aprendizado. Essa é a única razão para a continuação do trabalho didático provido em Um Curso em Milagres.

Enquanto continuas esforçando-te para aprender aquilo que não pode ser aprendido, e enquanto continuas a ver a ti mesmo como um estudante que tenta obter aquilo que ainda não tens, não podes reconhecer a unidade em que existes e estar livre do aprendizado para sempre.

Novamente vemos como UCEM e UCDA se complementam um ao outro formando um todo integral. Assim que a percepção seja corrigida por meio dos valiosos ensinamentos e práticas oferecidos em UCEM, UCDA chega para nos mostrar como sustentar a consciência crística e acessar o conhecimento da Unicidade ou gnose (conhecimento interior, inato, proveniente de nosso Ser) enquanto permanecemos na forma física. Como diz UCEM:

Não se pode enfatizar com demasiada freqüência que corrigir a percepção é meramente um expediente temporário. Só é necessário porque a percepção equivocada é um bloqueio para o conhecimento, enquanto a percepção acurada é um ponto de apoio em sua direção.

Todo o valor da percepção certa está na realização inevitável de que toda percepção é desnecessária. Isso remove o bloqueio inteiramente. Tu podes questionar como isso é possível enquanto aparentares estar vivendo nesse mundo. Essa é uma questão razoável. (UCEM, Edição FIP, T-4.II.11)

UCDA não só dá uma resposta completa a essa questão razoável como também nos guia ao longo de sua aplicação prática: O Curso descreve os princípios fundamentais sobre os quais se apoia o nosso Ser e sela a fenda entre a mente e o coração; Os Tratados nos guiam ao longo da integração desses princípios a nossa vida cotidiana; Os Diálogos marcam o fim do tempo do aprendizado e nos colocam no caminho do conhecimento direto.

Uma introdução ao conteúdo de cada um desses três livros que formam Um Curso de Amor está disponível nesta página: O que é Um Curso de Amor?

Existem diferenças entre os dois Cursos?

Certamente existem. A questão é se você vê as diferenças como sendo uma mudança necessária na abordagem ou direção uma vez que o objetivo de UCEM de desalojar o ego seja realizado, ou como sendo um sinal de incompatibilidade entre os Cursos.

Aqui novamente estamos simplesmente te convidando a ouvir seu coração ou Guia Interior, em vez de entrar no terreno de areias movediças que é o mundo das análises intelectuais, que se confundem facilmente por causa de termos ou de aparentes discrepâncias filosóficas. Escute estas palavras de UCEM:

Este não é um curso em especulação filosófica, nem se preocupa com precisão terminológica. . . . Todos os termos são potencialmente controversos, e aqueles que estão atrás de controvérsias irão encontrá-las.

Contudo, aqueles que buscam clareza também irão encontrá-la. Deverão, entretanto, estar dispostos a relevar controvérsias, reconhecendo que são uma defesa contra a verdade na forma de manobras de procrastinação. (UCEM, Edição FIP, C-in-1-2 Esclarecimento de Termos, Introdução, parágrafos 1 e 2)

Não te parece plausível que Jesus não só viria nos entregar um curso, UCEM, como também observar seu resultado e nos entregar uma “correção de curso” caso ele notasse que o movimento estivesse se afastando de sua intenção original? Não foi o próprio Jesus que nos disse que o conhecimento é compartilhado conosco de acordo com o princípio da “necessidade de saber”? UCEM diz:

Lembre-se de que você que quer a paz só poderá encontrá-la por meio do perdão completo. Você nunca realmente quis a paz anteriormente, portanto não fazia sentido saber como alcançá-la.

Este é um exemplo do princípio da “necessidade de saber”, que foi estabelecido pelo plano da Expiação muito antes da CIA [Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos]. Nenhum tipo de conhecimento é obtido por ninguém a menos que a pessoa o deseje ou acredite de alguma forma que precise dele. (UCEM, Edição Completa do Circle of Atonement, T-1.48.18)

Você não está cansado de ler e de reler, de repetir as mesmas lições, de ficar analisando e discutindo para estar seguro de que a sua interpretação está correta, e confuso ao ouvir interpretações contraditórias de professores que se apresentam como autoridades? Você não sente um desejo de chegar ao fim do período de estudos e assim poder descansar? Um desejo de finalmente ser capaz de expressar quem você realmente é, com facilidade e alegria? UCDA diz,

A maior diferença entre Um Curso em Milagres e Um Curso de Amor diz respeito ao movimento para o Tempo de Cristo, um tempo de aprendizado direto, em união e relacionamento com Deus.

A palavra aprendizado é usada de forma vaga aqui, pois nenhum aprendizado é necessário em união e relacionamento. O aprendizado não foi feito para durar. É por isso que mesmo este material didático chega ao fim. Chega ao fim aqui e agora, conforme passamos do estudo e do aprendizado para a observação, a visão e a revelação.

Tu, que tanto buscaste a felicidade sem encontrá-la, regozija-te. Ela não está perdida. . . . Acaso não te lamentas há muito tempo de que, se soubesses o que te traria felicidade, certamente o buscarias? Acaso não afirmas há muito tempo que, se soubesses o que traria significado à tua vida, certamente o farias? Não desejas, há muito tempo, saber teu propósito? Receber uma meta que satisfaria o anseio em ti?

E acaso não ficaste impaciente com conselhos, com professores e com cursos a estudar? Não te sentiste no limite de tua paciência com a instrução? . . .Não estás pronto para a certeza acima de qualquer coisa? Não estás pronto para parar de estudar e começar a viver?

Dessa vez, adotamos uma abordagem direta, uma abordagem que inicialmente parece deixar para trás o aprendizado abstrato e os mecanismos complexos da mente, que tanto te traem.

Nos afastamos do intelecto – o orgulho do ego – e focamos esse aprendizado final através do reino do coração. É por isso que, para acabar com a confusão, chamamos este curso de Um Curso de Amor.

Um Curso de Amor

Pode ser que você ainda esteja se perguntando se algumas dessas diferenças não são apenas mudanças de abordagem, mas sim contradições com os princípios fundamentais de UCEM.

Você por acaso não vê que UCEM aparentemente contradiz princípios fundamentais da Bíblia? Não foi o próprio Jesus quem reinterpretou várias passagens bíblicas para nos assegurar de que seus novos ensinamentos revelados em UCEM não contradizem a Bíblia? Por exemplo,

Reconsideremos a passagem bíblica “o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” desta maneira: “Vamos nos unir, pois minha mensagem é leve.” (UCEM, Edição Completa do Circle of Atonement, T-5.III.11.5)

Ajuntar algumas passagens de UCDA e apresentá-las lado a lado com citações de UCEM que aparentemente as contradizem não demonstra que os dois Cursos sejam incompatíveis, muito menos que sejam provenientes de fontes diferentes.

Todas as aparentes contradições apenas indicam a nova abordagem feita por UCDA uma vez que a percepção de nosso estado separado seja corrigida, levando-nos em direção a estabelecer nossa identidade enquanto permanecemos em forma física.

Para mencionar um exemplo, alguns leitores de UCEM citam passagens de UCDA nas quais se diz que o corpo é capaz de se tornar a incorporação do amor e da divindade, e então contrastam tais passagens com citações de UCEM dizendo que o corpo não foi feito pelo amor e é uma limitação ao amor. Essa aparente incompatibilidade é esclarecida quando olhamos outras passagens de UCEM que mencionam essa possibilidade:

O corpo pode vir a ser um sinal de vida, uma promessa de redenção e um sopro de imortalidade para aqueles que ficaram doentes por respirar o odor fétido da morte. Permite que ele tenha a cura como seu propósito. Então, ele enviará adiante a mensagem que recebeu e através de sua saúde e beleza, proclamará a verdade e o valor que representa. Permite que ele receba o poder de representar uma vida sem fim, para sempre inatacada. . . .

O modo simples para deixar que isso seja realizado é apenas esse: não permitir que o corpo tenha nenhum propósito vindo do passado, quando tinhas certeza de saber que o seu propósito era estimular a culpa. . . . Isso não deixa espaço no qual uma perspectiva diferente, um outro propósito, possa ser dado ao corpo. Tu não conheces o propósito dele. (UCEM, Edição FIP, T-27.I.10-11)

Outras aparentes contradições são abordadas no livreto Uma Ponte (vide a seção abaixo). Tal como praticamente todos na comunidade de UCDA, nosso apreço por UCDA não diminuiu em nada nosso apreço por UCEM.

O próprio UCDA reconhece o imenso valor de seu predecessor, dando crédito a UCEM por ajudar a dar início a um novo período na história da humanidade.

Muitos leitores de UCDA sentem que, ao reler seu amado Curso em Milagres, são capazes de trazer para a tona certos aspectos de UCEM que estavam presentes no texto mas em segundo plano.

Um Curso em Milagres continua nos oferecendo ensinamentos inestimáveis que são verdadeiramente úteis para desalojar o domínio do ego sobre nossas mentes. Se é necessário ler UCEM antes de ler UCDA permanece sendo uma questão que cabe a cada leitor responder.

Entendemos que Jesus continuará estendendo sua presença e seus ensinamentos a todos os que se dispõe a solicitá-los a partir de círculos de ideias cada vez mais amplos, em direção à mente infinita de Deus.

Helen Schucman e Bill Thetford solicitaram um caminho para a paz; seu apelo conjunto representou as vozes de muitas pessoas que enfrentavam conflitos cotidianos e que desejavam encontrar um caminho para viver em paz. Aquela era uma época de tensão e de desassossego, personificada pela Guerra Fria e pela Guerra do Vietnã.

O forte chamado a Mari Perron para “trabalhar para Deus” foi trazido à luz pelo sonho de sua amiga Mary Love, em que viu um novo curso em milagres. Em seu relacionamento próximo, elas solicitaram juntas um caminho para viver com consciência da presença do amor mesmo ao enfrentar perdas, tragédias e situações de partir o coração que vivenciamos neste tempo.

Esta é uma época de divisões, de hostilidades e de ódios, personificados pelos atentados terroristas de 11 de setembro e o ressurgimento de conflitos religiosos, raciais e econômicos.

Apenas podemos esperar que a mensagem crística se expanda ainda mais, à medida que novas solicitações sejam feitas e que sejam encontrados escribas dispostos a dar voz à luz ilimitada da consciência crística.

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
&
Tudo que é real é de Deus.
Nada irreal existe.
O amor é tudo o que existe.

UCEM & UCDA

Se estiver interessado em explorar as interseções entre UCEM e UCDA, talvez seja útil ler A Bridge (por enquanto disponível somente em inglês; já está traduzido para o português, aguardando apenas a publicação), um folheto que responde a muitas perguntas, tais como:

  1.  Por que Um Curso de Amor?
  2.  Por que haveria “Um Curso de Amor” se o amor não pode ser ensinado?
  3.  Qual é o propósito de UCDA e como ele se relaciona ao propósito de UCEM?
  4.  Como UCDA se compara a UCEM?
  5.  O mundo e o corpo são reais? É bem-conhecido que UCEM afirma que o mundo é uma ilusão. Por acaso UCDA contradiz essa afirmação?
  6.  UCDA denigre a mente?
  7.  UCDA nos diz que “o tempo do aprendizado” terminou. O que isso quer dizer?
  8.  UCEM fala de quão enraizado é o ego. UCDA diz ao leitor que “o ser egoico se foi”. Por que essa grande mudança?
  9.  UCDA apresenta a possibilidade de um “aprendizado direto”. Como ocorre isso?
  10.  UCDA nos diz que “o tempo do Espírito Santo” terminou. Por favor explique isso.
  11.  UCDA parece nos celebrar como sendo “Os Realizados”, agora livres do ego. Isso parece bom demais para ser verdade!
  12.  UCDA fala do cumprimento do Caminho de Jesus, e então introduz o Caminho de Maria. O que significa isso?

Outros artigos (em inglês):

A Perspective on ACIM Sequels por Dr. Monte M. Page, Professor Emérito de Psicologia

A Course in Miracles and A Course of Love – A Reflection por Douwe Van der Zee, autor de The Power of Childhood e From Intellect to Intelligence

Is the World an Illusion? por Mari Perron, com dezenas de comentários profundos escritos por leitores

A Course of Love Compared to A Course in Miracles, por Celia Hales

I Love Them Both, uma avaliação bastante abrangente e iluminadora publicada na Amazon.com por Michael Mark, um leitor que compreendeu que UCDA está completamente alinhado com os ensinamentos não-dualistas de UCEM